O seu WebSite em touchit.pt - 09, 2015!

Bebé Babá

As crianças sentem desde cedo vontade de dançar ao som da música estimulando a motricidade do corpo. Mais tarde, tem vontade de tocar certos instrumentos musicais que requerem perícia e ajudam a desenvolver a motricidade fina. Gradualmente e ao longo do desenvolvimento da criança, a música desenvolve emoções, desde o primeiro cantarolar com meses de idade, ao dia em que a criança escolhe o seu instrumento musical de eleição.

Acreditamos que a melhor idade para começar a aprender a tocar um instrumento musical será entre os 6 e os 8 anos, mas tudo depende da dedicação, concentração, e mesmo aptidão musical da criança. No entanto, a música está presente desde o nascimento, e pode começar a ser estimulada a partir dos 3 meses.

Vantagens da Música na Infancia

  • 1
    Asas à imaginação
    O contacto com a prática musical impulsiona a imaginação e abre um universo criativo na rotina da criança.E esse é um benefício que pode ser transportados a diversas áreas da vida e do conhecimento.
  • 2
    Superar desafios
    A música também contribui para a aprendizagem da superação. Isso porque, ultrapassar o medo e assumir riscos inerentes à prática musical proporcionam sentimentos de auto gratificação, o que melhoram a auto estima.
  • 3
    Aptidões sociais
    A música ajuda no desenvolvimento de aptidões sociais, como criar metas em conjunto e trabalhar para um objectivo comum: competências essenciais para a cidadania e que são estimuladas com o exercício da música em conjunto.

• O objetivo das sessões é promover o 1º contacto com a música.
• Os bebés começam por ouvir e observar, desenvolvendo reacções progressivamente.
• Para bebés dos 3 aos 24 meses
• Sessões de 30 minutos

Estas sessões têm por objectivo expor as crianças a uma grande variedade de situações musicais através de canções variadas, movimentos, instrumentos e actividades lúdicas sempre diversificadas.
Estas sessões centram-se sobre a primeira fase de aprendizagem musical dita de “aculturação”.
O movimento é uma resposta natural e espontânea à música que começa numa idade muito precoce. Para além disso deve ser usado para potenciar o desenvolvimento musical na primeira infância.

Edwin Gordon, baseando-se noutros autores, acredita que o movimento é a chave para o desenvolvimento musical duma criança, na medida em que a ajuda a desenvolver a sua própria coordenação, entre a respiração, o movimento e a música. Assim, à medida que a criança se apercebe da falta de coordenação entre estes elementos em resposta à música que ouve, ela própria se ensina a coordenar a respiração e movimento com a sua própria performance musical (cantar e entoar).

Ao experienciar sensações de fluidez, peso e espaço antes de vivenciar o tempo musical, a criança desenvolverá uma melhor consciência corporal e rítmica, relaxada e não rígida. Este tipo de movimentos, livres e contínuos, explorando o peso e o espaço antes do tempo ajudarão a criança a sair da sua fase de “balbucio musical” preparando-a para a educação musical formal.

• O objetivo das sessões é promover o 1º contacto com a música.
• Os bebés começam por ouvir e observar, desenvolvendo reacções progressivamente.
• Sessões de 30 minutos
As turmas serão constituidas mediante um número mínimo de inscrições nos horários disponíveis.

O objectivo das sessões é colocar a criança a produzir os seus próprios sons e música.
São sessões divertidas e de exploração para a criança, que se encontra agora numa fase de imitação e assimilação.

Pretende-se que a criança vivencie a música - melodia, harmonia e ritmo - em ambiente gratificante, criando-lhe, ao mesmo tempo, referências musicais de qualidade.

Sessões de 45 minutos. semanais em grupo.
As turmas serão constituídas mediante um número mínimo de inscrições nos horários disponíveis.

Ensine o seu filho a apreciar música desde cedo.
O objectivo destas sessões é desenvolver o gosto pela música e capacidades que permanecerão com eles para sempre.
São aulas em pequenos grupos, em que o movimento e a improvisação são privilegiadas como formas de expressão e compreensão musical. Desta forma, a música começará por ser tocada “de ouvido”, baseando-se nas suas experiência musicais, e naturalmente se tornará mais independente no fazer música.
A sequência de aprendizagens tem como fundamentação a orientação hierárquica proposta por Edwin Gordon: ouvir-cantar/movimentar-se/tocar- ler e escrever e as metodologias baseiam-se na sua Teoria de Aprendizagem Musical.

A partir dos 6 anos de idade, a criança é já um adulto para a Música e está apta a aprender um instrumento específico. Numa idade em que é pura absorção de valores, modelos e práticas, a Música ocupará, natural e harmoniosamente, o seu espaço. Desenvolvendo-se como um ser sensível, criativo, concentrado e disciplinado, a criança reunirá vantagens para o avanço nas restantes disciplinas escolares como a Matemática ou o Português. A Escola de Música da Vila está apta a acolher o seu educando e desenvolver nele o sonho e a paixão pela beleza, iniciando nele as bases de um adulto autónomo e confiante.